Marconi insiste em usar impostos para assaltar os goianos, diz Caiado sobre novo projeto de lei - Jornal Fala Mais

Marconi insiste em usar impostos para assaltar os goianos, diz Caiado sobre novo projeto de lei

O senador Ronaldo Caiado (Democratas) chamou a atenção em suas redes sociais para mais uma tentativa do governador Marconi Perillo (PSDB) de aumentar impostos e, assim, repassar ao goianos a responsabilidade de equilibrar as contas do Estado. O governador enviou à Assembleia Legislativa projeto de lei que promove mudanças no Código Tributário, aumentando em 2% o ICMS de itens de consumo diversos.

Para o democrata, Marconi Perillo é incompetente para lidar com as contas públicas e transfere para os consumidores impostos cada vez mais altos. “Marconi insiste em usar impostos para assaltar os goianos. Depois de ser pressionado pelos goianos e recuar no aumento do ICMS de diesel e etanol, o governador Marconi Perillo acaba de enviar à Assembleia Legislativa projeto de lei que aumenta em 2% o ICMS sobre o álcool, bebidas, sorvetes e outros itens de consumo. Ou seja: combustível vai continuar caro e o preço da comida vai subir”, afirmou.

De acordo com o projeto, as alíquotas do ICMS do álcool carburante e do óleo diesel serão reduzidas mas, por outro lado, ambos os produtos terão agora previsão do acréscimo de 2% de contribuição ao Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás. Além disso, os 2% também irão incidir em operações internas de produtos como sorvetes, refrigerantes, álcool etílico hidratado combustível e joias. Segundo o parlamentar, o governador troca seis por meia dúzia. “Marconi dá com uma mão e tira ainda mais com a outra. Tudo para cobrir o rombo que fez nas contas públicas. O atual governo não tem capacidade administrativa, gere mal as contas e joga o peso todo em cima do consumidor e de quem produz. A verdade é que Marconi gastou todo o dinheiro da Celg pra promover seu candidato que mesmo assim está empacado nas pesquisas. É por isso que Goiás quer mudar”, afirmou. 

Links relacionados

10/12/2017 às 7:46

+ Lidas